Da amargura para alegria - Pr.Michel Plattiny

09-04-2013 11:07

                                                                                     

 

Todos querem ser alegres. Se perguntarmos às pessoas qual a sua maior ambição na vida, certamente que muitos diriam ser alegre, ser feliz.

Entretanto há dias em nossas vidas que são verdadeiros desastres, problemas de saúde, adversidades no serviço, lutas financeiras, conflitos familiares, compromissos a serem cumpridos.

E muitas pessoas vão se amargurando, vão se tornando ao longo dos dias, dos meses, e dos anos ásperas, pessoas de difícil convivência pela falta de alegria, falta de contentamento nos afazeres e nas coisas simples da vida.

Como podemos ser otimistas em um mundo negativo? Como podemos ficar de pé enquanto o mundo está desmoronando? Como podemos ser alegres ao invés de vivermos amargurados?

Paulo vai dizer que outro hábito que precisa ser mudado em nós é de sermos pessoas alegres, contentes, felizes. Ele diz que alegria é um fruto do Espírito, mas esse fruto só é gerado em nós quando compreendemos o segredo da alegria.

                 Um dos segredos da alegria é que ela vem de dentro e não de fora. 

 

                 Nós temos uma grande dificuldade de provar essa alegria, pois nossa cultura ocidental nos leva a viver buscando uma alegria que vem de fora, uma alegria baseada:

 

·       Padrão de beleza da moda;

·       No que se tem e no que se pode acumular enquanto bens;

·       Status social;

·       Na busca do prazer que alguma coisa ou alguém pode dar;

Paulo vai dizer que se alegra no Senhor!!

Outro segredo da alegria é permanecer contente. 

 

Enquanto você está vivenciando uma situação difícil no presente, busque considerar os benefícios que virão desse problema. Considerar é uma escolha. Você escolhe alegrar-se em uma situação, mesmo quando você não tem vontade, mesmo quando as coisas não vão bem.

Bendirei o SENHOR o tempo todo! Os meus lábios sempre o louvarão. (Sl 34:1)

 

A alegria que temos buscado é a vem de dentro que Deus gera em nós?

Ou será que temos buscado uma alegria externa que vem de fora?

Temos nos disposto a viver contentes?

Ou ficamos penosos, amargos frentes aos acontecimentos da vida?

Temos considerado os benefícios de Deus em nosso favor?

Que possamos deixar a amargura pelo hábito da alegria.